Αναζήτηση καλλιτέχνη 
*Δημόσιος ιστότοπος     >Operabase Professional 
Εμφάνιση οδηγιών
 Καλλιτέχνης: Με ομόηχα

Luiz-Ottavio Faria

Πρόγραμμα
Ρεπερτόριο
Φωτογραφίες
Βιογραφία
Βιογραφία
Βιογραφία
Βιογραφία
Επικοινωνία
Στοιχεία ατζέντη
 Lombardo[(us,ca)]
 Aliopera[Ιταλία]
 Miguel Lerín

Προσωπικοί και άλλοι ιστότοποι
 http://www.ottavio-faria.com

Επικοινωνία
 Ottavioilbasso@yahoo.com
 +1 (917) 815-2083
 Skype: Luiottavio

O baixo brasileiro Luiz-Ottavio Faria, natural da capital do Rio de Janeiro, estudou canto com professores consagrados no mundo lírico, tais como Fernando Teixeira, Nilze Mirian Vianna, Charles Kellis e Benjamin Mathews. Formado pela prestigiada ‘The Juilliard School of Music’, de Nova Iorque, tambem foi aluno da ‘Escola de Música Villa-Lobos’, do ‘Conservatorio Brasileiro de Música’ e da ‘Universidade do Rio de Janeiro’, além de frequentar o ‘American Institute of Music Studies’, AIMS, na Áustria.

Um dos principais baixos brasileiros em atividade no momento, Luiz-Ottavio Faria apresentou-se em 2008 como Banco em Macbeth, no Teatro Alla Scala de Milão. Compromissos recentes incluem ainda Ramfis em Aida em Kansas City, Seattle e Palermo; Giovanni da Procida em I Vespri Siciliani, em Gênova; Timur em Turandot, em West Palm Beach; e Colline em La Bohème, no Rio de Janeiro. Entre seus próximos compromissos estão as interpretações de Oroveso em Norma, em West Palm Beach; Sparafucile em Rigoletto, em Bolonha e Gênova; Nourabad em Les Pechêurs de Perles, em Buenos Aires; e Fiesco em Simon Boccanegra, no Teatro Massimo de Palermo.

A estréia mundial de Luiz-Ottavio Faria se deu na ópera “Un Ballo in Maschera”, de Verdi, no papel de Tommaso, ao lado do legendário tenor Carlo Bergonzi e do grande barítono brasileiro Fernando Teixeira, no Theatro Municipal do Rio de Janeiro, com temporada estendida para o Theatro Municipal de Sao Paulo. Mais tarde, Luiz-Ottavio Faria, logo realizaria um grande passo na construção de sua galeria de personagens marcantes com suas próximas estréias, ao interpretar: Commendatore ( Don Giovanni ), Ramfis ( Aida ), Sparafucile ( Rigoletto ), Sarastro ( Die Zauberflute), Colline ( La Boheme ), Banquo ( Macbeth ), Oroveso ( Norma ) Zaccaria ( Nabucco ) e Timur (Turandot).

Alguns comentários de críticos da América na época destas apresentações destacaram a versatilidade e a qualidade ímpar do cantor ao despontar na cena internacional: “...como Sparafucile dominou o palco tanto vocal como físicamente...” disse o crítico do Boro Park News; “...o alto padrão de qualidade deste Trovatore apareceu desde o início na voz calorosa e vibrante do baixo Luiz-Ottavio Faria como Ferrando...” destacou o ‘Community News’. A revista ‘The Record’ descreveu Faria como um jovem artista de potencial superlativo ao elogiar suas atuações em papéis de peso como Silva(do “Ernani” de Verdi”) e Sarastro (da “Flauta Mágica” de Mozart).

Também nos Estados Unidos, cantou em várias producões do Carnegie Hall, sob a regencia da maestrina Eve Queler, e no musical 'On the Town', de Leonard Bernstein, no Dalacorte Theater de Nova Iorque, quando mereceu o maior destaque da crítica de um dos mais importantes jornais da cidade(“...o maior mérito vocal está nas aparições do baixo Luiz-Ottavio Faria...”, escreveu Howard Kisse para o ‘Daily News’)

Luiz-Ottavio Faria foi vencedor de diversos concursos importantes, tanto no Brasil como no exterior. Entre eles, detacam-se o prêmio no XXI Concurso Carmen Gomes (1987); o troféu Baixo Guilherme Damiano (1987); a Bolsa de Estudos para a Juilliard School of Music (1989); o Die Meistersingers- AIMS, Gratz na Áustria (1994); o Opera Index, para a The Great Buffalo Opera; o YWCA (1995); o The New Jersey State Opera; o Lola Hayes Vocal Competition (1996) e o The William Mathews Sullivan Foundation Award (1997), entre tantos mais.

Podemos registrar também o seu excelente domínio de interpretacão no repertório sinfônico, que inclui o magistral “Requiem” de Verdi, interpretado em Quebec, em New York, em Mexico City, e no Festival Cervantino de Guanaruato, Mexico. Também fazem parte do repertório de Faria a “Nona sinfonia” de Beethoven (interpretada em New York), o “Requiem” de Mozart , “The Kingdom” de Edward Elgar, “Magnificat” de Bach e “Stabat Mater” de Rossini.

Luiz Ottavio-Faria se apresentou recentemente, no Teatro Alla Scala di Milano, em Macbeth no papel de Banco e no Carnegie Hall de Nova Iorque no difícil papel de Marcel, na ópera “Les Huguenots” de Mayerbeer, pelo qual mereceu a máxima consagração do público e da mídia internacional, admirado tanto pela magnífica qualidade de sua voz de baixo como por suas habilidades de ator dramático. Seu nome foi alvo de inúmeros elogios da crítica local, com destaques nas páginas de publicações como o‘Financial Times’, entre outras. O crítico Brian Kellow, escrevendo para a prestigiada revista ‘Opera News’ sintetizou: “...o baixo Luiz-Ottavio Faria ofereceu uma poderosa e sonora rendição do personagem Marcel...”.

Ao longo de sua jovem porém vasta carreira de sucesso, apresentou-se sob a regencia de consagrados regentes e regisseurs, tais como: Maestro Jose Maria Florencio, Robert Lyall, Isaac Karabtchevsky, Alfredo Silipigni, Will Cruchtfield, Enrique Batiz, Silvio Barbato, Mark Gibson, Yoav Talmi, Neil Veron, Mark Flint, Eve Queler, Ligia Amadio, Francis Graffeo, Ira Levin, Gregory Ortega, Roberto Abbado, Bernard Labadie, James Meena, Kyle Swann, Kevin Stites, Francois Clemmons, Kamal Khan, Luiz Fernando Malheiro, Ward Holmquist, Bruno Aprea, Silvio Viegas, Jerome Shannon, Jung-Ho Pak, Jamil Maluf, Eugene Kohn, Renato Palumbo, Kazushi Ono, Roberto Minczuk, Riccardo Frizza, Philip Pickett, Maurizio Benini, among others.

Futuras apresentacões do baixo Luiz-Ottavio Faria para 2009-10 incluem:Oroveso em (Norma), com a Palm Beach Opera sobre regência do maestro Bruno Aprea. Um concert com Vero Beach Opera, Susan Neves and friends no Concert Series, Il Commendatore in (Don Giovanni) com XXV Festival de Opera da cidade do Mexico. Il Conte Monterone, em (Rigoletto), no Teatro Real de Madrid, Espanha, com o maestro Roberto Abbado e com a regia de Monique Wagemakers. Também Retornará ao Teatro Massimo di Palermo, debutara' no papél de Fiesco em (Simon Boccanegra), com o maestro Philippe Auguin e com regia de Giorgio Gallione. Debuterá no Festival de la Coruna, Espanha com Timur, e Ramfis na opera (Aida) com San Francisco Opera.

Τελευταία ενημέρωση: 2009-10-20, 03:44 EDT (Luiz-Ottavio Faria)